Ameaças de verão

09/12/2013 by arcabrasil | Filed under Dicas/ Lazer, Saúde animal.

Conheça os riscos que cercam seu amigo principalmente nessa época do ano

Verão é sinônimo de programa ao ar livre, viajem de férias e descanso. Mas se é assim para nós humanos, é nessa época do ano que cães e gatos ficam mais expostos a perigos, que, muitas vezes, podem passar despercebido e causar graves danos à saúde dos bichos. Estamos falando dos ‘ectoparasitas’ (parasitas externos), ou, simplesmente, das pulgas e carrapatos.

Tratar esses problemas pode ser simples, com o uso de sabonetes inseticidas, por exemplo.

A infestação por esses parasitas está entre as reclamações mais frequentes em clínicas veterinárias e pet shops, e é na estação mais quente do ano que o problema se intensifica.

Fazer a proteção preventiva é a melhor forma de evitar infestações e doenças como dermatites, parasitoses e anemias. Os produtos de combate aos minúsculos inimigos estão cada vez mais seguros e eficientes.

Se o bicho já estiver com pulgas, medidas integradas de controle serão necessárias, como o tratamento do ambiente. Isso porque esses parasitas presentes no animal representam somente 5% da população total. Os outros 95% – incluindo ovos, larvas e pupas – estão no ambiente onde o animal vive.

Quem acredita que é normal um cachorro ou um gato ter pulgas comete um grave erro. O sofrimento que esse inseto pode causar, entre coceiras, feridas graves e doenças é muito maior do que se imagina.

Estudos apontam que as picadas de pulgas representam de 50 a 80% dos problemas de pele que atingem esses animais. As reações alérgicas decorrentes recebem o nome de Dermatite Alérgica a Picada de Pulga (DAPP), conhecidas também como Dermatite Miliar, quando se manifestam nos gatos. A alergia é provocada pela picada e pelo contato da saliva da pulga com a pele do bicho.

Nos cães, a DAPP causa queda acentuada de pelo e vermelhidão na região dorsal próxima à cauda, conhecida como ‘triângulo da DAPP’. Nos felinos ocorre principalmente na área do pescoço, sempre seguidas por intensa coceira.

Xampus são uma boa opção para eliminar ectoparasitas. A linha Xandog, da Centagro, por ex., oferece diferentes opções para acabar com o problema. Veja mais em www.centagro.com.br

O animal deve ser levado ao veterinário assim que percebida a irritação, pois as lesões tendem a piorar rapidamente por causa da coceira. A demora do proprietário pode trazer complicações, como a Piodermite (infecção de pele), cujo tratamento é bem mais complicado que a DAPP e inclui o uso de antibióticos.

Existem vários produtos disponíveis no mercado que variam na sua composição, modo de ação, frequência e formas de aplicação: pipetas, spray, coleiras, comprimidos, xampus, sabonetes e talco.

Converse com o veterinário sobre o produto mais adequado ao seu animal e siga as recomendações do fabricante.

Use produtos apropriados no ambiente ou contrate uma empresa de dedetização especializada.

Conheça as doenças causadas por ectoparasitas:

Parasitose intestinal por Dipilidium caninum
Transmissor: pulgas
Sintomas: anemia e distúrbios nutricionais.

Erliquiose
Transmissor: carrapato
Sintomas: falta de apetite, cansaço, apatia, febre e anemia. Como há diminuição significativa das plaquetas, podem ocorrer sangramentos. É muito comum em cachorros
Babesiose
Transmissor: carrapato
Sintomas: mal-estar, cansaço, febre e anemia. Nos casos mais graves, pode haver convulsão.

Dirofilariose
Transmissor: mosquito
Sintomas: conhecida como a doença do verme do coração, provoca falta de ar, tosse, cansaço e inchaço do abdômen. Mais comum em regiões litorâneas e próximas a lagos e rios. Afeta também os gatos.

Leishmaniose
Transmissor: mosquito
Sintomas: lesões severas na pele ou inchaço do abdômen devido ao crescimento de órgãos internos. Doença grave que leva ao óbito.
Clique aqui e saiba mais sobre essa doença e sobre a campanha Prevenção é a Única Solução, da ARCA Brasil.

Hemobartonelose
Transmissor: pulgas
Sintomas: causa a anemia infecciosa felina. O parasita sanguíneo ataca a superfície das células vermelhas e pode causar diversos problemas como anorexia, depressão, anemia, icterícia e febre.

Prevenir é sempre melhor do que tratar uma infestação instalada, com graves riscos à saúde do seu pet. Veja dicas para evitar esses problemas:
 Mantenha o seu animal limpo;
 Consulte um profissional de banho e tosa ou seu veterinário para saber qual é a melhor frequência para dar banho em seu bicho;
 Pergunte também sobre cuidados que você deve ter em casa com relação à higiene do seu amigo. Os mais peludos devem ser tosados com mais frequência, para melhor visualização e controle dos parasitas;
 Evite as praças ou parques que não estejam bem cuidados, veja se os arbustos estão podados e a grama, cortada.

Conheça a linha completa de combate a ectoparasitas da Centagro, empresa parceira da ARCA Brasil no Programa Selo Empresa Amiga dos Animais®. www.centagro.com.br


Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*