Luta pelo fim do confinamento

07/11/2014 by arcabrasil | Filed under Animais de produção, Ações ARCA, Maus tratos.

Em mais uma matéria sobre os 21 anos da ARCA Brasil, o Notícias da ARCA mostra a campanha pelo fim das celas de confinamento de suínos e o “case” McDonald’s

Em 2008, a ARCA Brasil uniu forças com a entidade norte-americana Humane Society (HSI) e engajou-se na campanha “Pelo fim do confinamento  intensivo animal”.

Em 2012, a ARCA deu início, de forma inédita na América Latina, a uma campanha para eliminar as cruéis celas de gestação na cadeia produtiva do McDonald’s. Afinal, conseguir reduzir o sofrimento dos animais utilizados pela rede multinacional de lanchonetes mais famosa do mundo teria um grande significado simbólico.

Diante do desafio imposto, a ARCA Brasil concentrou esforços em uma ação que tivesse massiva participação popular. Para tanto, colocou foco em seus canais de comunicação, principalmente nas redes sociais — onde tem presença significativa, com 106 mil curtidores (em números de hoje) no Facebook.

A estratégia revelou-se vitoriosa: bastava o McDonald’s do Brasil anunciar, por exemplo, a promoção de um sanduíche de bacon, para centenas de pessoas entrarem no espaço virtual da lanchonete e questionarem a origem do ingrediente.

Em 2013, a ARCA Brasil sentiu necessidade de aprofundar e ampliar o engajamento das pessoas, e firmou parceria com a Change.org, uma das maiores plataformas de petição online do mundo. Resultado: foram colhidas mais de 70 mil assinaturas – com a inédita adesão de artistas como Thaila Ayala, Helen Jabour e Eduardo Pires – em prol da eliminação das celas.

Veja o vídeo da campanha:

O fato de, nos EUA, a rede de fast food já ter reconhecido que as celas deveriam ser abolidas “por não configurarem um sistema de produção sustentável” deu mais força à petição.

McDonald’s anuncia mudanças

Em 2014, após dois anos de luta da entidade, a rede de anunciou que seus fornecedores deverão, até 2016, apresentar propostas e prazos para a eliminação total das celas, adotando sistemas de criação em grupo. O presidente da ARCA Brasil, Marco Ciampi, conversou com o CEO do McDonald’s, e este se declarou disposto a estender o compromisso de eliminação das celas também para a cadeia produtiva da lanchonete na América Latina.

A importante vitória para o movimento foi comentada por Ciampi: “Sabemos que esse compromisso ainda não elimina as celas e que o prazo para a transição é longo. Mas é um passo importante, porque abre um precedente para que outras empresas adotem políticas mais éticas na produção animal”, avaliou. Para ele, a pressão popular foi fundamental para convencer a empresa. “Seguiremos monitorando para que o McDonald’s assuma compromissos cada vez mais progressistas e humanitários”, completou.

O confinamento intensivo foi banido da Comunidade Europeia em 2012 e nove estados norte-americanos proibirão a prática até 2020.

Entenda o drama das celas de gestação

Baias individuais com 60 cm de largura por 2,1 metros de comprimento: estas são as celas de gestação, nas quais as porcas reprodutoras passam a vida deitadas, sem poderem mudar de posição e gerando sucessivas crias.

Confinadas, as porcas não são capazes de ter comportamentos naturais importantes, tais como fuçar, revolver a terra, construir ninhos, pastar, espojar-se e socializar.

Conclusão

Nenhum animal merece passar a vida enjaulado e sofrendo. É fato que a sociedade consome insumos de origem animal; também é fato que, por mais que sejamos idealistas, será sempre inevitável infligir algum sofrimento aos bichos destinados para o consumo humano.

A ARCA Brasil, com a bagagem acumulada em seus 21 anos de trajetória, opta pelo pragmatismo: consciente de que o uso de animais não desaparecerá da noite para o dia, a ONG se empenha, tanto quanto possível, em encontrar meios de reduzir e evitar o sofrimento. A ARCA Brasil coloca seu conhecimento a serviço dessa causa – apontando erros, cobrando providências, mobilizando esforços, propondo caminhos e soluções –, confiante de que o amanhã será melhor.

Confira o passo a passo da mobilização da ARCA Brasil pela eliminação das celas de gestação de suínos.

Em 2008, ARCA BrasilHumane Society (HSI) conduzem a campanha “Pelo fim do confinamento animal”.
Em 2012, começa campanha específica pela eliminação das celas de gestação na cadeia produtiva que fornece insumos ao McDonald’s.
Em 2013, a ARCA Brasil inicia uma parceria inédita com a Change.org, uma das maiores plataformas de petição online do mundo. No total, foram colhidas mais de 70 mil assinaturas em prol da eliminação das celas.
Em 2014, o envio de milhares de mensagens ao McDonald’s e a produção de vídeo sobre a criação das porcas (com a participação de famosos) impactam a rede de lanchonetes. Cerca de seis meses após a movimentação, a empresa Arcos Dourados, que representa a franquia na América Latina, anuncia que cobrou seus fornecedores para providências quanto a eliminação das celas. Embora reconheça o avanço, a ARCA Brasil classifica as medidas como “pouco ambiciosas”, e diz que continuará a monitorar o processo. Para a ONG, o McDonald’s – um dos principais patrocinadores das Olimpíadas do Rio de Janeiro – pode, até 2016, assumir compromissos mais progressistas e humanitários.

Visite o hotsite da campanha em www.confinamentoanimal.org.br


Tags: , , , ,

2 Responses to “Luta pelo fim do confinamento”

  1. Lu Martins disse:

    Acho muito legal o engajamento de todos, mas a melhor forma de precionar seria se todas essas pessoas que estão presentes nas redes sociais da Arca ,que assinaram apetição,deixassem de comer os lanches desse fast food se elessentissem no bolso o peso de nossa força engajadora buscariam alternativas commais rapidez. EU NÃO COMO MCDONALD’ S VOCÊCOME?????;) #FICADICAGALERA

  2. Dulce Regina Duarte disse:

    Terrivel,precisa acabar,eh monstruoso isso,pobres animais indefesos, crueldade tem limite,chega !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*